CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS

domingo, 15 de novembro de 2009

Conflito



Quero expulsar de mim 
Todo esse amor que me sufoca, 
Mas se ele escapa do meu peito 
Vira poemas e canções só pra você.

Assim vejo crescer 
— sem que exista outro jeito — 
Uma paixão que me esgota, 
Que escrevo em verso e vivo em prosa, 
Um bem querer que não tem fim.


8 comentários:

artificialsweetenes disse...

belo poema, gosto da delicadeza dele.

Isaac Marinho disse...

Olá! Seja bem-vinda!

Fico feliz em saber que gostou do poema.

Obrigado por comentar, e volte sempre que quiser.

Abraço.

Lu.Hannah disse...

do amor não se foge,
a gente se entrega...
depois esperamos lágrimas ou risos..
mas esse resultado não depende de nós.

يُوَنّ disse...

Gostei imenso.

Ainda para mais porque me identifiquei muito com ele :)

Bjs

J. disse...

Paixões cansam a alma de verdade isso sim. Me canso delas mas as danadas sempre ressurgem dos piores jeitos e momentos inoportunos.

Enfim...


;)

Isaac Marinho disse...

Respondendo...

Olá, Lu.Hannah! =D

Nem sempre a razão concorda com o sentimento, é aí que fugimos do amor...

Ótimo domingo pra você!

Obrigado pela visita e pelo comentário!!!

Volte sempre!

Abraços.


Olá, @aegila! ;D

É sempre bom te receber aqui.

Que bom que você gostou!

Eu também me identifiquei com o poema. =D

Volte sempre!!! ;)

Bom domingo!

Outros beijos.


Oi, Jenifer! =D

Fico muito feliz em te ter por aqui e em receber seu comentário.

É... das paixões eu tenho muito a dizer, mas deixa para os próximos textos que eu perder por aqui. ;D

Volte sempre que quiser.

Bom domingo!

Um abração.

Lu.Hannah disse...

do amor não se foge,
a gente se entrega...
depois esperamos lágrimas ou risos..
mas esse resultado não depende de nós.

artificialsweetenes disse...

belo poema, gosto da delicadeza dele.

Contribua

pensador.info

deviantART

Parceiros

Divulgue!

create your own banner at mybannermaker.com!

Copie este código para exibir meu banner no seu site:

Livros que estou lendo...