CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS

sábado, 1 de agosto de 2009

Falseando



 A mão que afaga 
 Está ligada 
 Ao coração que diz: 
 Sufoca! 
 Os lábios sussuram: 
 Te amo... 
 A alma berra: 
 Te mato!


4 comentários:

mita disse...

Amei!!!
Como sempre vc arrasa!
Txi amuuu!!!

Isaac Marinho disse...

Nota do autor:

Relendo este poema, sem nenhuma pretensão, vi que nele há "algo de Augusto dos Anjos", não que eu tivesse a intenção de colocá-lo.

Versos Íntimos (de Augusto dos Anjos)

...

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!



De maneira inconsciente, talvez por muito apreciar a boa poesia, acabei fazendo uso dos mesmos termos. Apesar do título, eu não estava falseando (rsrsrs). Eu nem me compararia ao grande poeta, não mesmo. Meu pequenino poema nada tem do rico poema dele, senão esta mesma expressão.

Abraços a todos.

Boa Leitura!

P.S.:Querendo saber mais sobre o grande poeta, Augusto dos Anjos, visite o link:
releitura - textos: Augusto dos Anjos

Isaac Marinho disse...

Olá, Sunamita! =)

Que bom que gostou (ou amou, como você disse). =D

Obrigado pela consideração.

Volte sempre!

Abraços. ;)

mita disse...

Amei!!!
Como sempre vc arrasa!
Txi amuuu!!!

Contribua

pensador.info

deviantART

Parceiros

Divulgue!

create your own banner at mybannermaker.com!

Copie este código para exibir meu banner no seu site:

Livros que estou lendo...