CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Que parada é essa?



Ele estava animado. Recebeu um telefonema na noite anterior, teria uma entrevista de emprego na manhã seguinte; acordou com um roteiro de atividades mentalizado. Levantou cedo para comparecer a entrevista, tomou café, arrumou-se como pôde, conferiu os papéis, ensaiou algumas falas e saiu. Mas saiu sem pressa, estava tranquilo, tinha tempo para tudo.

Como era novo no bairro, teve que sair procurando a parada de ônibus que o levaria ao centro da cidade; avistou uma, não muito longe de sua casa, viu que havia um grupo de rapazes por lá e pensou que eles seriam capazes de ajudá-lo, dando as informações sobre as linhas de ônibus que atendiam ali.

Ao chegar mais perto, notou que os rapazes estavam conversando muito e rindo. Eles comentavam sobre a 'balada', mas isso não era do interesse dele. Chegou mais perto e esperou a oportunidade de perguntar algo a eles, que pareciam não dar espaço para interrupções no seu círculo de bate-papo.

Ele sentiu-se acanhado, não era dali, não conhecia ninguém e não tinha muito jeito para falar, mas ao encontrar a oportunidade, fez sua pergunta da melhor maneira que pôde. E que pergunta ele fez...

- Bom dia! 'Que parada é essa'?

Que resposta ele obteve...

- 'Que parada é essa o quê, merrmão'?!?!?! 'Qué encrespá, é'?!?

Os rapazes não esperaram resposta; avançaram sobre o pobre homem e o sovaram como massa de pão. Foram tantos socos e pontapés, que ele desmaiou só acordando duas horas depois, no hospital.

Com muita dificuldade, valendo-se da ajuda de vizinhos, foi até uma delegacia e prestou queixa. Tudo em vão. A patota era composta, em sua maioria, por menores de idade e o único indivíduo que não o era tinha algum parentesco bem próximo com o juiz mais respeitado daquela cidade. Resultado: todos prestaram depoimento e foram soltos em seguida.

E o homem? Ficou sem emprego, sem condições físicas e emocionais e sentiu-se desprovido da sua dignidade, pois fizeram pouco caso do prejuízo que ele sofreu.

Que parada é essa?!?! É a vida.


0 comentários:

Contribua

pensador.info

deviantART

Parceiros

Divulgue!

create your own banner at mybannermaker.com!

Copie este código para exibir meu banner no seu site:

Livros que estou lendo...

PerguntaÊ!